Páginas de menu
TwitterFacebook

Postado em fev 13, 2020 | 0 comentários

A classe operária e o paraíso

Doméstica ia para a Disney com dólar barato. Uma festa.

PAULO GUEDES, ministro da Fazenda, pratica seu esporte predileto, ofender. Semana passada foram os funcionários, Nesta, as domésticas. Para ele as domésticas que merecem ir à Disney são as que as zelite leva: pretas, pardas, pobres e tristes, de uniformes brancos, carregando os filhos loiros dos sinhozinhos brasucas.

PARA O MINISTRO, doméstica na Disney é crime de lesa-pátria. Uma festa lesa-pátria. Elas não têm direito à festa do dólar barato. Também não tinham direito, na lógica impiedosa do ministro, à geladeira e à televisão que o governo Lula permitiu que comprassem. Mérito, não esqueçamos, igual do Magazine Luísa.

O DÓLAR BARATO foi criado pelas domésticas em seu exclusivo benefício. Poder elas tinham sobre o Banco Central e Tesouro. Tanto poder que não sobravam dólares para os ricos como o ministro Guedes. Estes coitados eram obrigados a estocar dólares nos EUA e Caymans para visitar a Disney. Tinham até que comprar casas perto do Pateta.

Compartilhar:

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *