A espingardinha

Surgiu em São Paulo o movimento pelo impeachment de Lula. Motivos bolsonaristas, que dúvida. Não assino esse troço nem que Flávia Alessandra me peça de joelhos. Impichar e punir Lula teve hora, isso nos antigamentes do mensalão e do petrolão, agora não. Ele nos livrou de Bolsonaro e consegue governar apesar da chantagem de Arthur Lira e da taxa de proteção que paga aos aliados. Faz no Rio Grande do Sul o que Bolsonaro não fez no covid; e sem o escapismo criminoso do “não sou coveiro”. O Insulto critica Lula o tempo todo. Crítica construtiva, como se dizia tímida e antigamente. E apenas no adjetivo, porque no substantivo Lula faz as coisas certas, tirando a doença infantil do petismo terceiro mundista. Porque entre Lula e Bolsonaro há a diferença entre o humanismo de Marco Aurélio, o imperador, e a sanha do facínora Gengis Khan. Estamos como o Marechal Floriano, quando negaceava adesão ao golpe republicano dizendo que se a coisa apertasse ele tinha uma “espingardinha” em casa. Pois é, nós também temos a espingardinha de pressão para espantar a canalha golpista com chumbinhos na bunda.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *