Páginas de menu
TwitterFacebook

Postado em nov 14, 2019 | 0 comentários

A vida imita a arte

HOLLYWOOD, anos 1950, a estrela chega esgotada em casa, acabara de filmar a última cena. Encontra o marido, intelectual austríaco que fugiu do nazismo, espojado na cama, um livro na mão. Pergunta o que ele estava lendo. Das Kapital, respondeu o marido com sotaque e afetação. Então escolha uma cidade para a gente conhecer, pediu a diva.

O INTELECTUAL, pretenso intelectual brasileiro, mostra à sua deusa o livro que acabara de comprar, O judeu errante, de Joseph Roth. Acho que já vi o filme, pondera, entredormida e distraída, a estrela que faz da vida uma Hollywood permanente. Não, querida, – responde o pretenso intelectual com amorosa ironia – só entra semana que vem na Netflix.

Compartilhar:

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *