Guerra psicológica

O EXÉRCITO retirou do comando do batalhão de operações psicológicas o coronel que desmaiou com a chegada dos agentes da PF que cumpriam mandado de busca em sua casa. O militar é investigado entre os supostos conspiradores do golpe de Jair Bolsonaro. Desmaiar acontece, mas é difícil entender o fato em especialista e combatente em guerra psicológica. O coronel recuperou-se do desmaio e colaborou com o trabalho da PF. Quando for cumprir o mandado de busca – quem sabe de prisão – contra o líder e beneficiário do golpe frustrado, os agentes que compareçam à casa do elemento com máscaras contra gases.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *