Língua fatal

Lula encrenca com o presidente do Banco Central e atinge os que dependem do câmbio. A cada agressão do presidente o dólar sobe: na última, recente, bateu em R$ 5,58. Lula sabe que o presidente age porque o BC tem autonomia; mais, que o presidente do banco não age sozinho, pois as decisões são colegiadas.

Como o presidente do BC tem mandato garantido pela Constituição, Lula insiste na guerra de nervos para o dirigente se demitir. Não conseguirá, pois faltam alguns meses para o fim de seu mandato e Roberto Campos Neto é duro e rijo como o avô, de quem conhece o histórico de embates quando ministro da área no governo Castello Branco.

Com esse quadro que mantém atadas as mãos de Lula, sofrem aqueles a quem o aumento da cotação do dólar prejudica. O PT e seu dono não engolem as reformas de FHC para a liberação da economia. O travo estatista do partido não tolera áreas do governo com regras institucionais que bloqueiam o aparelhamento petista.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *