Páginas de menu
TwitterFacebook

Postado em jan 24, 2020 | 0 comentários

O animal e o carnal

CHATO E PETULANTE – do ministro Abraham Weintraub para o historiador Leandro Karnal quando este vê em Sérgio Moro e Deltan Dallagnol um “certo tenentismo”. Em vídeo o ministro não massacra a ortografia. Karnal para alguns é realmente chato com aquela voz de ex-padre.

PETULANTE? JAMAIS. O professor é aquilo que ainda se chama de “uma moça”: o homem gentil, suave e atencioso, de quem se diz que parece ter sido criado pela avó e pelas tias. Mas numa coisa o ministro está vergado de razão: a questão do “certo tenentismo”.

UM HISTORIADOR BRASILEIRO não pode misturar Juarez Távora, Agildo Barata e outros a Moro/Dallagnol. A dimensão histórica e o papel político em um e outro casos não têm comparação. Ora, o juiz e o procurador não mudaram o Brasil na mesma extensão e profundidade que os tenentes.

O MINISTRO TAMBÉM tem razão na questão do “certo”, mesmo não sabendo por quê. Explico. É da natureza suave, gentil e atenciosa de Leandro Karnal atenuar as afirmações com advérbios. Mesmo assim, entre o historiador carnal e o ministro animal o carnal é genial.

Compartilhar:

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *