Redundância

“COMO VOCÊ escreve pouco, às vezes não passa de uma linha!”.  Verdade; mas a culpa é da língua, que exige sujeito, predicado e objeto. Pudesse, escreveria uma única palavra, no máximo duas, tipo ‘governo nojento’. Aliás, aqui bastava uma, pois ‘governo nojento’ é redundância. 

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *